terça-feira, 27 de junho de 2017

Ruídos (Tony Lopes)

Ruídos ruins
Raros
Brandos
Ruídos claros
 
Ruídos bons
Caros
Mansos
Ruídos rosa
 
Ruídos térmicos
Ternos
Tensos
Ruídos raros


segunda-feira, 26 de junho de 2017

Sopa (Tony Lopes)

Colocaram um ácido
Na minha sopa de amarguras
E apagaram o cigarro
Que me mantinha aceso

Um cego no tiroteio
De farpas, facas e falsas promessas

Retiraram o mel
Da minha dose de veneno
E arrancaram o fio
Que me mantinha vivo

Um tolo
Em busca de uma colina
Ou de um tiro de misericórdia 


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Não caio (Tony Lopes

Sei que errei
Que te trai
Sei que pisei na bola
Que até  entrei de sola

Sei que vacilei
Que desobedeci
Sei que não fiz o combinado
Que mudei pro lado errado 

Posso até dizer
Que me arrependi
Mas tomei gosto
E não quero sair

Diga ao povo que fico
-Ninguém vai me tirar daqui
Não vou renunciar
-Ninguém vai me destituir 

Vou entrar para a história 
Mesmo que pela porta errada
Mas daqui eu não saio
Porque eu  sei que hoje...


Hoje eu não caio!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Quais são os piores ratos? (Tony Lopes)

Mus muscullus são pequenos, camundongos e de gaveta.
Quais são os piores ratos?
Os que mandam ou os que obedecem?

Rattus rattus  são ágeis, pretos, de teto e de navio.
Quais são os piores ratos?
Os que seguem o flautista ou os que te mandam ir?

Rattus novergicus são robustos, pardo, ratazanas e de esgoto.
Quais são os piores ratos?
Os que subornam ou os subornados?

Quais são os piores ratos?

E em Quais você crê?

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Não gosto (Tony Lopes)

Não gosto
Do que
Algumas pessoas
Que eu gosto
Gostam

Será
Que
Gosto
Das pessoas erradas
Ou
Será
Que
Gosto

Das coisas erradas

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Balada da meia noite (Tony Lopes)

Atravesso portas
Entro onde não sou chamado
Quando você menos espera
Já estou do seu lado

Os seus olhos veem
Mas parecem muito assustados
Se você errou
Agora está sendo cobrado

Se desde criança
Sempre desejou a minha ajuda
Agora arrependido
Quer que alguém o acuda

Mas o preço é justo
Apenas o que foi combinado
A sua frágil consciência
É o fardo mais pesado

terça-feira, 13 de junho de 2017

Lei de Talião (Tony Lopes)

Não é mais tempo de repartir o vinho
Nem de multiplicar um pedaço do pão
Não adianta mais abrir o mar
Ou improvisar um novo sermão

Não é mais tempo de oferecer a outra face
Nem de seguir os mandamentos em vão
Não adianta mais ressuscitar
Nem negar que houve uma traição

Não é mais tempo para perdoar
Ou ate mesmo de pedir perdão
Não é mais tempo de apenas orar
A hora agora é de ação

Crucificar quem quer nos crucificar
Empalar quem quer nos empalar
Fazer justiça como a de Talião

Fazer justiça com a própria mão

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Me ame (Tony Lopes)

Nunca diz “me ame”
E não quer que eu reclame
Nunca diz “te amo”
E não aceita o meu plano

Vou conquistar tua mente
E nunca mais você mente
Pra mim
Vou te reconquistar novamente
E você novamente
Vai me dizer “sim”


quarta-feira, 31 de maio de 2017

Pó (Tony Lopes)

Reduzido a pó
Antes mesmo da hora
Meio a esmo
O amanhã é agora

Ainda que só
Em mares nunca navegados
A deriva
O único entre os culpados

E se não cheiro o pó
Aquele que te leva além
Sigo como o pó
Que pra debaixo do tapete vem

E quem vai ter dó
Da dor que me apavora
Vago no vento como pó
E te digo agora eu vou embora

terça-feira, 30 de maio de 2017

A cabeça (Tony Lopes)

A cabeça do parafuso
Aperta
A cabeça do alfinete
Acerta

A cabeça sem uso
Espreita
A cabeça sem dono
Aceita

A cabeça do galo
Luta
A cabeça do burro
Escuta

A cabeça sem uso
Deita
A cabeça sem dono
Aceita

Salão de festas
Do demo
Salão de festas
Do demônio

- amém!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Poesia & Rock (Tony Lopes)

A poesia leva ao rock
E o rock faz a comunhão
Entre o ontem e o agora
O tempo é uma convenção 

O rock leva a poesia
E a poesia vem na contramão 
Após o futuro que aflora
Há sempre um novo refrão 

Nenhum abismo 
Separa quem dá as mãos
Pouco importa que na certa
A seta esteja em rota de colisão 

No fundo o que ainda resta
É o que, por certo, nem começou
Como um encontro às escuras 

Como uma queda depois do voo

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Rebele-se (Tony Lopes)


Antes que arranquem a fórceps
O que restou da sua inocência
Antes que lhe enfiem a faca
E usurpem sua sacra decência

Rebele-se
Não se deixe abater facilmente
Rebele-se
Não deixe acontecer novamente

Antes ainda que te julguem
E lhe inflijam à culpa
Antes mesmo que te encarcerem
Com alguma estupida desculpa

Rebele-se
Não se deixe abater facilmente
Rebele-se
Não deixe acontecer novamente

  

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Dócil (Tony Lopes)

Seja dócil

Paciente

Agradável

Alegre

Seja submisso

Calmo

Amável

Obediente


E logo Ganharás 
Um pouco De ração


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Delação premiada (Tony Lopes)

Abrir a boca
Pela causa errada
Pra isso vale
A delação premiada

Roubou matou
Não deixou nada
Pra isso serve
A delação premiada

Coloquem os corruptos
Dentro de uma jaula
Libertem os pretos e os pobres
E quem não foi para a aula

Políticos ou empresários
De toga ou fardados
Quero todos esses porcos

Bem trancafiados

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O melhor adeus (Tony Lopes)

O melhor adeus
Não é aquele na velha estação de trem
Como o de um filme antigo
Nem o da garota
Que acena freneticamente no porto  
Para o navio que já zarpou

O melhor adeus
Não é aquele do ultimo verão
Logo após um beijo tímido
Nem o do rapaz
Que chegou atrasado ao aeroporto
E não conseguiu gritar

O melhor adeus
Não é aquele na beira da sepultura
De alguém que você nunca esquecerá

O melhor adeus

É simplesmente o Que você nunca vai consegui dar

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Céu de maio (Tony Lopes)

Esse céu de maio
Azul como um canivete
Corta meu coração
De eterno aprendiz

Esse céu de maio
Alagado de tanta dor
Deixa meu coração
Ilhado

E as lagrimas que desabam
Desse céu de maio
Impedem o meu coração

De ser resgatado

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Um coice um chute um corte (Tony Lopes)

Um copo vazio está cheio de ausência
Um corpo a deriva navega no ar
Um coice um chute um corte
Um cuidado especial para sua dor

Uma garrafa cheia de duvidas
Um cérebro esmagado no asfalto
Um coice um chute um corte
Um cruzeiro para o inferno

E nada que nunca esteve aqui
Realmente está
Lá.
  

  

terça-feira, 16 de maio de 2017

Migalhas de amor (Tony Lopes)

Migalhas esquecidas de um amor que não existiu
Estão espalhadas como pó pelos quartos
E pelos quatro cantos daquele coração
São restos de algum sonho de quem não dormiu
Que vão se dissolvendo como uma vela
Abandonada antes mesmo de findar a oração

O vento uiva pelas frestas e pelas fechaduras
Aprisionando a dor a uma velha moldura
Pendurada e esquecida em algum canto escuro
São imagens que se formam como uma gravura
Que ainda vai ser feita por alguém
Tão logo o presente se transforme em futuro

A tempestade ilumina a penumbra
Como um farol a guiar uma nau perdida
Mas entre tantos sobreviventes só há um morto

Apenas aquele que desejou retornar ao velho porto

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Acaso (Tony Lopes)

O acaso está estendido no varal.

- a noite ri da falta do silêncio

A música é uma fera escrota!

(Alguém grita: abaixa que isso não é rock n roll)

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Quem precisa (Tony Lopes)

Quem precisa de inimigo
Quando tem o mal dentro de si
Quem precisa de fé
Quando tem o diabo dentro de si
Quem precisa de alguém
Quando tem a arrogância dentro de si
Quem precisa de medo
Quando tem a covardia dentro de si

Quem precisa do ódio
Se é o ódio que lhe move
Quem precisa da raiva
Se é a raiva que lhe consome
Quem precisa de certezas
Quando tem a convicção errada
Quem precisa de liberdade
Quando tem uma mente aprisionada

Às vezes você pensa que é deus
Mas quem precisa de  um deus assim?


segunda-feira, 8 de maio de 2017

Em vasos sanitários (Tony Lopes)

Não cultive flores
Em vasos sanitários
Nem amor
Em mídias sociais

Aperte o gatilho
Ou a descarga

Delete o ódio
& Deixe-o ir
Pro mar

- Amar é um ópio

E nada é pior do que virá!

sexta-feira, 5 de maio de 2017

SuperDeus (Tony Lopes)

Ter múltiplas personalidades

É um dom

Uma dadiva especial

Quase um superpoder


Afinal qual a diferença 

  de deus para Wolverine?

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Esquarteja-lo (Tony Lopes)

Amor algum sobreviverá
Íntegro
Pleno
É imprescindível esmiúça-lo
Para devora-lo
Vagarosamente

Amor algum sobreviverá
Inteiro 
Findo
É indispensável esquarteja-lo
E comê-lo
Devagarinho 

terça-feira, 2 de maio de 2017

Santos riffs (Tony Lopes)

Meus santos
Não fazem milagres
Nem habitam 
Velhos templos

Meus santos
Escrevem canções 

Meus santos
Não prometem curas
Nem exigem
Total devoção 

Meus santos
Entoam canções  

E riffs
Que atravessam o tempo

& a escuridão 

quinta-feira, 27 de abril de 2017

O desafinado (Tony Lopes)

O desafinado tem na alma
Um metrônomo fora do tempo
Pulsando em desarmonia
E ecoando no contratempo

O desafinado tem um coração
Com arritmia
Solando sem seguir o tom
Ou a melodia

O desafinado continua a desafiar
 O ignóbil coro dos ignorantes
Atravessando o ritmo
Com acordes dissonantes






terça-feira, 25 de abril de 2017

Revide (Tony Lopes)

Crave teus dentes na presa
Grave o asco nos olhos
E leve para bem longe
O medo que não te pertence

Largue o rastro de sangue
Do sangue que escorreu
Da face daquele escroto
Que age como se fosse deus

E nunca mais ceda a pressão
E nunca mais aceite aquela mão
Colada na sua face
Rasgando a sua face

Agora você esta livre
Ninguém mais lhe tira a razão
Abandone o que lhe prendia

A uma rede de submissão 

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Pra ser moderno (Tony Lopes)

Pra ser moderno faça
Samba com guitarra
Pra ser vanguarda
Toque nu

As coisas vão e voltam
Mas continuam como sempre foram

Pra ser moderno
Deixe a barba crescer
Pra ser vanguarda
Dance nu

As coisas vão e voltam
E continuam a mesma merda

quarta-feira, 19 de abril de 2017

CONVITES (Tony Lopes)

Não me convidem para festas
Bailes
Ou passeios à beira mar
Não me levem ao teatro
Cinema
Ou para um show de jazz

Me convidem para dividir fracassos
Para repartir lágrimas
Dividir dores
Me levem a velórios
Cemitérios
Ou para prédios abandonados

Cansei de sorrisos falsos
Abraços frouxos
Acenos frios

Cansei de falsidade
Cansei
Da sua falsidade